Desvendado Isabel

– Bom dia, doutor Leopoldo.

– Bom dia, Cláudio.

– Como ela está?

– Vamos conversar. Mas antes preciso que o senhor entenda que o bom psiquiatra age com os familiares de seus pacientes de forma íntegra e direta.  A depressão é uma doença que não permite rodeios. Qualquer perda de tempo pode ocasionar numa possível tragédia, entende?

– Doutor, eu nasci da lama. Se venci na vida foi porque soube enfrentar as verdades mais assustadoras. Portanto seja direto que dificuldade pra mim é passatempo.

–  Cláudio, a verdade é que o casamento de vocês acabou. Isabel não tem mais ânimo para continuar uma relação que não faz mais sentido em seu interior e o único jeito de recuperar a felicidade é se desvencilhando desse ideal de amor que o tempo se encarregou de desgastar. Sei que parece estranho, mas vocês só serão felizes separados.

– Espera um pouco. Deixa ver se eu entendi. Você está me dizendo que meus dez anos com Isabel estão acabados por conta de umas crises de choro ? Ela te disse que não me quer mais?

– O subconsciente dela disse.

– Subconsciente de cu é rola. Com que propriedade você diz na minha cara uma merda dessas!? Quem é você para, em algumas sessões, julgar dez anos de convívio!? O que você entende sobre os desejos de Isabel, me diga?

–  Sua decepção é natural, Cláudio. Já esperava que reagisse assim. Sei o quanto é difícil, mas você precisa aceitar a verdade, pelo bem de vocês.

– De que verdade você está falando? Você não entende nada. Como pode ser tão prepotente em dizer o que se passa com minha mulher em seis meses de estudos? Vocês psiquiatras são o grande mal do mundo moderno.

– Não sou pago para enganá-lo, Cláudio. Não ganho nada em vê-los separados.

– Tá vendo só!? Você fala com um jeitinho meio soberbo, como se soubesse o segredo da vida, arrotando uma maturidade racional de quem foi delicadamente orientado por teorias sem sentido.  Quem de vocês é capaz de dar bons conselhos aqui!? Quantos nesse momento estão destruindo o relacionamento alheio com base em idéias absurdas, criadas por pessoas polêmicas que fizeram fama levantando questões que destroem os valores mais preciosos? Quantos de vocês são felizes de fato? Pelo contrário, vocês são o retrato da própria loucura. Ficam insistindo em caçar respostas saudáveis para os desvios de conduta mais levianos sem sequer administrarem decentemente a própria vida. Não. Vocês não servem para dizer que meu casamento acabou. E não, você não vai mais entupir minha mulher com seus conselhos de merda e esses comprimidos que estão envenenado Isabel.

Cláudio se despede num desesperado bater de portas e corre rumo aos ombros de Camila, amante das mais disponíveis.

– Mila, me ajuda. Eu tô completamente perdido.

– Calma, Cláudio. Do que você tá falando? Quer me matar do coração?

– Como ela pôde?

– Cláudio, você tá me assustando. O que é que tá acontecendo? Fala.

–  Tem um Psiquiatra comendo a minha mulher.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Desvendado Isabel

  1. Vitinho disse:

    Boa, Cabeça…

  2. Domitila galvão disse:

    Muito boa!!!!!!!!!

  3. Renata disse:

    Adoro suas crônicas! Esse Claudio lembra personagem de novela do Manoel Carlos! Rsrs…

  4. tia Celia disse:

    Cronica de homem….mulher chora, homem corre pra amante…

    Vou escrever uma tambem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s