Hipocrisia… "eu quero uma pra viver"

O presidente Lula disse uma vez que deveria ser criado o dia mundial da hipocrisia. De fato, não só deveríamos celebrar sugestiva data, como agradecer pela frase menos hipócrita da estrela petista desde que ela assumiu o poder. Afinal não há espaços para excessos de honestidade num mundo em que a verdade inexiste. Não passa de unidade de medida individual, tal qual a mentira.
 
Confesso que ainda não caí no abismo do tédio perante a humanidade porque acredito muito nessa  tal de hipocrisia – apesar de me incomodar com ela -, principalmente por ela ser funcional, por se tratar de uma mentira vital para o indivíduo que, por natureza, modelar-se-á, sempre,  de acordo com suas próprias conveniências porque a única forma de manter um equilíbrio dentro de um sistema desequilibrado é utilizando-se dessa ferramenta na hora de sonegar um imposto enquato critica a pirataria, de furar filas e malhar o sujeito que  joga o carro no acostamento pra fugir do trânsito, de jamais ter separado um lixo reciclável na vida e mesmo assim pregar ecologia com romantismo verde, de trair a esposa, de ser traído e ambos falarem mal da infidelidade alheia, de mentir para o pai e ensinar regras de conduta aos filhos quando passou a juventude infringindo-as, de ignorar os mais necessitados e vender poesias sobre a fome na África, de apoiar a luta contra o racismo e atravessar o outro lado da rua quando vê um preto mal vestido, de defender a igualdade das mulheres e homossexuais e apunhalá-los na primeira oportunidade, enfim… o importante mesmo, de verdade, é manter um discurso de qualidade, sempre. Com uma postura elegante e repleta de hipocrisia como grande parte desse texto aqui.

Então que festejemos o dia da  hipocrisia de todo dia, mas sem esquecer de utilizá-la com moderação, se possível quando atrelada a um bem maior ou qualquer outra necessidade justificável como o dever de educar as crianças que assumirão essa baderna um dia.

E viva o Lula. E viva a hipocrisia. 
Direito natural de todo brasileiro.
Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Hipocrisia… "eu quero uma pra viver"

  1. Estava Perdida no Mar disse:

    Te mandei um mail. Olha lá

  2. Caleidoscópica disse:

    Afinal não há espaços para excessos de honestidade num mundo em que a verdade inexiste. Não passa de unidade de medida individual, tal qual a mentira.

    Só acredito em nova ordem, do jeito que as coisas estão e sempre foram, se houver caos social.

    acredito muito na hipocrisia – apesar de nao gostar dela – , principalmente por ser funcional. Por se tratar de uma mentira permitida, justificável, necessária e vital para cada indivíduo que, por natureza, modelar-se-á de acordo com suas próprias conveniências porque a única forma de manter um equilíbrio dentro de um sistema desequilibrado é utilizando-se dessa ferramenta na hora de…

    Viva o dia da Hipocrisia. Viva a hipocrisia de todos os dias.

    Sublinho estas partes do texto e assino em baixo, pra nossa infelicidade temos que assistir e participar destes meandros e deste esquema do sistema!!! Como ficar de fora? Que jogue a primeira pedra quem nunca foi mesmo que por necessidade um “hipócrita”!!! Que me perdoe a esquerda que sobrou, mas o meio corrompe, e o bolso coça!!!
    E salve-se quem escapar desta dita hipocrisia pela maior quantidade de vezes que conseguir.

  3. Victor Colonna disse:

    Parabéns pelo blog. Tenho um blog de poemas e crônicas. Se puder ~dê uma passada por lá. Seguem dois poemas!

    SUJEITO OCULTO (Victor Colonna)

    O problema são as conjunções desconjuntadas
    As interjeições rejeitadas
    Os adjetivos desajeitados
    Os substantivos sem substância
    As relações de deselegância entre as palavras.

    É preciso superar o superlativo:
    O absoluto sintético
    E o analítico.
    Achar o verso
    Entre o verbo epilético
    E o pronome sifilítico.

    Falta definir o artigo inoxidável
    O numeral incontável, impagável.

    Resta procurar o objeto direto
    Situar o particípio passado
    E o pretérito mais-que-perfeito

    Desvendar a rima
    Desnudar a palavra
    Encontrar o predicado
    E revelar o sujeito.

    POST SCRIPTUM (Victor Colonna)

    Deixo para o mundo minha gastrite
    Minha enxaqueca e um pouco de azia
    Minhas madrugadas sem limite
    E a angústia sob o sol do meio-dia.

    Deixo também, como herança, a preguiça
    A luxúria, o orgulho e a ironia
    Uma dose de veneno e cobiça
    E a descrença acrescentada à apatia.

    Podem levar meus amores relapsos
    Minha loucura crônica, os colapsos
    E um eventual resto de alegria

    Mas fica comigo aqui, resguardado
    Aquele que será o meu legado
    Minha alma seca e minha poesia.

  4. Victor Colonna disse:

    Obrigado pelo comentário! Porque vc não publica novos poemas no teu blog há tanto tempo? Coragem rapaz!
    Grande abraço!

    Colonna

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s